Atitude & Saúde

Coronavírus- A prática de atividades físicas ao ar livre durante o período de isolamento social

Imagem: Pixabay

De acordo com o Ministério da Saúde, exercícios físicos ao ar livre podem ser feitos, mas com precauções.

Já se sabe que o isolamento social é fundamental para evitarmos a transmissão do novo coronavírus. Entretanto, a recomendação para ficarmos dentro de casa o maior tempo possível tem prejudicado inúmeras atividades diárias, como trabalho, relacionamento social e prática de exercícios físicos.

Até mesmo nos prédios, onde existem salas com esteiras, bicicletas ergométricas e equipamentos de musculação, a prática de atividade física tem ficado prejudicada, uma vez que essas áreas estão interditadas para evitar a transmissão e o contágio do vírus.

Vale lembrar que o sedentarismo não é recomendado, principalmente em momentos de estresse como o que estamos vivendo. Somos bombardeados diariamente com inúmeras notícias ruins sobre a doença, número crescente de mortes, medidas restritivas impostas pelas autoridades. Isso tudo sem previsão de fim, gerando um grande estresse para muita gente. E estressados tendemos a tomar atitudes pouco saudáveis, principalmente em relação à alimentação: comemos muito e mal.

Por isso, a prática de atividade física é uma ótima opção neste momento, já que é fonte de liberação de serotonina, substância responsável por regular nosso humor, sono, apetite, entre outras funções.

O que afinal está ao nosso alcance para minimizarmos esses impactos?

A prática de atividades físicas ao ar livre não está proibida. Entretanto, é muito importante que alguns cuidados sejam tomados:

– manter a distância de outras pessoas;

– não cumprimentar com apertos de mãos e beijos;

– esquivar-se de espirros e tosses;

– não fazer uso de bebedouros ou torneiras comunitárias;

– evitar ao máximo encostar em objetos metálicos.

Sair para correr ou caminhar ao ar livre é benéfico para:

1. Diminuir o estresse de ficar trancado em casa;

2. Não ouvir o dia todo notícias catastróficas sobre contaminados e mortos pelo vírus;

3. Sair de dentro de casa;

4. Queimar em vez de consumir calorias;

5. Respirar ar puro, tendo em vista que os níveis de poluição reduziram;

6. Melhorar o sistema imunológico pelo exercício físico e exposição ao sol;

7. Testar o seu sistema respiratório. Como o COVID19 ataca os pulmões, uma dificuldade respiratória não sentida anteriormente é um aviso precioso;

8. Reduzir o estresse psicológico;

9. Estar afastado da geladeira e da televisão.

Não se esqueça, movimenta-se é fundamental, mas sem se esquecer das medidas de segurança sugeridas pelas autoridades de saúde

João Carlos Dias – PhD em Fisiologia do Exercício

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.