Atitude & Saúde

Segunda-feira eu começo a me cuidar…

  • por em 5 de outubro de 2020

Crédito: Pixabay

Existem várias síndromes que perturbam as pessoas durante esses nossos anos de existência.

Mas nenhuma delas é tão costumeira como a síndrome da dor de consciência na segunda-feira, e ela existe por várias razões:

  1. Estou descontente com o meu corpo e me sentindo muito gordo, tenho que fazer alguma atividade física;
  2. Estou descontrolado na alimentação e preciso começar a fazer uma dieta e muitas vezes radical;
  3. Não estou gostando do meu visual e preciso melhorar a minha imagem;
  4. Meu colesterol, pressão arterial, glicemia ou ácido úrico estão muito elevados e preciso fazer alguns exames;
  5. Estou fumando ou bebendo muito e preciso maneirar um pouco ou até mesmo dar um tempo;

Enfim, são inúmeras as razões para iniciarmos a semana com várias ideias e dispostos a realizar alguns milagres para encontrarmos o caminho da felicidade e da paz interior.

O milagre

Não se iludam, todas essas ações exigem do ser humano uma grande dose de disciplina e dedicação, mas principalmente de conhecimento a respeito dos métodos e processos que realmente vão levar aquele projeto para o resultado satisfatório e principalmente constante.

Cada um dos objetivos acima vai definir um ou mais profissionais para te acompanhar nesse projeto. Tenho certeza de que todos sabem a necessidade de estar consultando cada um deles.

Porém, existe uma ação que me preocupa muito quando transito pelas ruas, praças, parques e academias da cidade em BH e região metropolitana: a pratica de atividades físicas sem orientação.

Então se você acha que tem ou não tem conhecimento de profissionais que possuem competência ( conhecimentos, habilidades e atitudes) para avaliar, elaborar, realizar e controlar o seu projeto, procure se aliar a um ou até mesmo vários deles e somente assim terá chance de chegar no seu objetivo de vida.

Acompanhamento por profissionais

Educadores Físicos são profissionais que desenvolveram muita competência para serem responsáveis pela sua prática de atividades físicas, principalmente visando a melhoria do seu condicionamento físico e por consequência do seu bem-estar mental.

Claro que para falarmos da preparação de atletas de alto rendimento, precisaríamos de outra abordagem, mas não é o foco do nosso texto.

Estamos falando de profissionais que se prepararam para avaliar, elaborar, realizar e controlar as atividades físicas e que se tornam únicos no mercado com esse tipo de competência.

Sem querer desrespeitar as demais profissões, mas com certeza são eles que tiveram conteúdo na sua formação para esse tipo de atuação e planejamento.

Também não podemos deixar de dizer que existem profissionais de outras áreas que conquistam essa competência em cursos de pós-graduação ou em cursos ministrados por profissionais competentes.

Treinamento direcionado

Elaborar um treinamento para atingir os resultados almejados requer um nível de competência muito específica.

A escolha de testes adequados avaliativos e prescritivos, conhecimento das diversas capacidades que atuam nas atividades físicas, entendimento das adaptações e reações que o organismo vai sofrer de acordo com a carga utilizada no seu treinamento, definir volume, intensidade, densidade, duração e frequência.

Esses são alguns exemplos dessas normativas que poderão provocar adaptações biopositivas, bionegativas ou neutras de acordo com a individualidade biológica do praticante.

Por fim, utilizar equipamentos de controle para constante acompanhamento e ajustes do seu treinamento, são fundamentais para que juntos, profissionais e clientes possam chegar naquele nível de satisfação tão desejado.

Um bom treinamento para todos, mas com orientação sempre!

Aquele abraço,

Jurandy Gama Filho – Prof. Ms da EEFFTO/UFM -Mentor Empresarial

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.