Atitude & Saúde

Perder peso reduzindo gordura corporal: fazer apenas exercícios aeróbicos resolve?

Fonte: Pixabay

Quando decidimos emagrecer, ou seja, perder gordura corporal, sempre focamos em atividades físicas que usam preferencialmente gordura como combustível. É o chamado exercício aeróbico (baixa intensidade). Mas será que esta é realmente a melhor maneira de atingir este objetivo?

Em termos simples, nós humanos somos animais aeróbios, ou seja, produzimos trabalho pela contração dos músculos. Contração provocada pela energia liberada de reações químicas com participação do oxigênio e gordura. No entanto, temos a capacidade limitada de realizar trabalhos muito intensos sem o imediato uso do oxigênio e da glicose, nosso combustível corporal. Vamos chamar isso metabolismo.

Quando pensamos em combustível para atividade física, podemos de certo modo comparar com o combustível do carro. Por exemplo, etanol ou gasolina com o oxigênio possuem um poder de queima no motor, liberando energia e fazendo o carro se movimentar. Já no nosso corpo, temos dois motores: um usa oxigênio para a queima preferencial de gordura e outro usa glicose.

Temos uma grande reserva energética de gordura em nosso corpo: quando pinçamos a pele com os dedos sentimos a quantidade de gordura presente, seria a gordura visível ou palpável. Mas, também, temos a gordura que não vemos, a que envolve os órgãos internos.

Toda gordura do corpo pode equivaler a até mais de 50% do peso do corporal. Um jogador de futebol, por exemplo, tem por volta de 8 a 10% do peso em gordura. Ou seja, se ele pesar 80kg, teria cerca de 8kg em gordura, energia para se manter vivo por 30 dias.

Exercícios aeróbicos x anaeróbicos

Exercício aeróbico (baixa intensidade) tem preferencialmente gordura corporal como combustível em reação química que envolve o oxigênio. Já o exercício anaeróbico (alta intensidade) aumenta o uso de glicose como combustível em reação sem oxigênio.

Vale pontuar que a reação anaeróbia não substitui a aeróbia, ela soma. Assim, o componente aeróbio está sempre presente nos dois tipos de exercício.

A recuperação após o exercício anaeróbio se dá com uso predominante de gordura como combustível e oxigênio, “pagando” o oxigênio que não foi consumido para o exercício físico de maior intensidade, considerando que somos aeróbios.

Treinos que alternam exercício de alta intensidade e baixa intensidade (caminhada) resultam em maior uso de gordura durante o intervalo entre exercícios, quando o metabolismo está aumentado para recuperação do corpo após o exercício de alta intensidade.

Assim, apesar do exercício de baixa intensidade consumir prioritariamente gordura corporal, atividades repetitivas de alta intensidade consomem gordura na recuperação do exercício, ou seja, é mito afirmar que somente exercício de baixa intensidade reduz gordura corporal.

João Carlos Dias – PhD em Fisiologia do Exercício

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.