Atitude & Saúde

Bruxismo: tipos e sintomas

Crédito: Pixabay

O Bruxismo acomete cerca de 80% a 95% da população mundial em alguma fase da vida. Aproximadamente 30 milhões de brasileiros desenvolvem o bruxismo do sono. Você conhece os tipos de bruxismo e seus sintomas?

Resultados de uma pesquisa da faculdade de odontologia de Ribeirão Preto (FORP) USP, confirmaram que o bruxismo está associado a indicadores de qualidade de vida, como noites mal dormidas e estresse. Estes e outros fatores ocasionam um cansaço muscular, provocando, assim, o ranger e apertar dos dentes característicos do bruxismo.

Por isso, em uma consulta odontológica, é muito importante relatar ao dentista se você sofre de dor ou desconforto na região das têmporas e nuca, associados da sensação de estar “apertando” os dentes.

Tipos de Bruxismo

Existem dois tipos de bruxismo: o de vigília e o do sono.

O bruxismo de vigília é caracterizado, normalmente, pelo paciente acordado, apertar ou encostar os dentes, por longos períodos, principalmente em momentos de tensão, estresse ou até mesmo quando está concentrada lendo um livro, estudando, usando o computador ou assistindo TV. Este bruxismo também pode aparecer como efeito colateral de algumas medicações, sobretudo as utilizadas no tratamento da ansiedade; ou em usuário de drogas, como a cocaína, por exemplo. Pacientes que sofrem de alterações neurológicas (paralisia cerebral, Parkinson) também podem apresentar o bruxismo de vigília.

O bruxismo do sono, como o nome sugere, acontece de forma inconsciente, enquanto dormimos. O ranger e o apertar de dentes podem levar ao desgaste e até a fratura das estruturas dentárias, mas dificilmente, provocará, sozinho, dores na cabeça e na face.

De acordo com a pesquisa, o bruxismo, quando patológico, é considerado muito grave, pois influencia na qualidade de vida da pessoa, podendo provocar o desequilíbrio funcional dos músculos da mastigação.

Diagnóstico

Uma consulta com um cirurgião-dentista é indicada e necessária para o correto diagnóstico. O plano de tratamento é feito de forma específica e de acordo com o tipo de bruxismo.

Para o tipo noturno, o dentista normalmente irá trabalhar na instalação e controle de uma placa de relaxamento muscular e de proteção dental como uma etapa do tratamento. Já no bruxismo de vigília, a intervenção clínica é de extrema importância. Muitas vezes, a aplicação da toxina botulínica estabilizando os músculos da face se mostra como uma boa alternativa de tratamento. Reabilitação oral (dentística e prótese), implantodontia, ortodontia, endodontia e periodontia merecem uma atenção diferenciada pelos especialistas.

Tanto o bruxismo de vigília como o do sono necessitam de tratamento realizado por uma equipe multidisciplinar, integrando além da Odontologia, os Psicólogos, Psiquiatras, Clínica Médica, Fisioterapeuta entre outros profissionais.

Faça uma avaliação odontológica em caso de dúvidas sobre o bruxismo, a qualidade de vida é fundamental!

Por, Cristiano Trindade – Cirurgião Dentista

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.