Atitude & Saúde

COVID-19: Os profissionais da área da saúde contam com a sua ajuda!

Fonte: Pixabay

A COVID-19 já atingiu mais de 700 mil pessoas em todo mundo. É importante, neste momento, não deixarmos de lado a preocupação com a saúde mental da população, sem nos esquecermos de uma peça chave deste combate: os profissionais da área da saúde.

Além dos riscos de contaminação pelo vírus, o esgotamento mental se dá com um somatório de fatores como ansiedade, estresse, insegurança e medo, que geram um ciclo vicioso de impotência, podendo comprometer seriamente a vida pessoal e profissional, atingindo níveis críticos e devastadores da saúde.

Com essa pandemia, muitos profissionais estão vivendo, diariamente, o limite da exaustão, e isso requer uma atenção especial, pois esta sobrecarga impacta na produtividade e efetividades das ações.

COMO PODEMOS CONTRIBUIR PARA MINIMIZAR ESSE ESGOTAMENTO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DA SAÚDE?

É preciso que a sociedade tenha consciência e aja com o objetivo de combater o esgotamento dos profissionais da saúde, fazendo de forma disciplinadas as ações preventivas exigidas pela OMS. Temos que entender que a redução dos índices da pandemia depende da atitude coletiva.

Com a redução dos índices epidemiológicos, a ansiedade, uma das grandes responsáveis pela exaustão dos profissionais, pode ser reduzida. Se cada um fizer sua parte, os índices vão diminuir e os profissionais de saúde, dos quais o país necessita muito nesse momento, vão ter uma estrutura mental mais organizada e efetiva.

As reponsabilidades equilibradas, entre os profissionais da saúde e a população, passam a constituir bases para uma nova cultura organizacional da saúde mundial.

Por sua vez, a população também precisa ter um equilíbrio mental, para poder atuar na base da pirâmide, e assim atuar no combate a COVID-19. Acreditar assertivamente na OMS e acompanhar fontes de informação confiáveis são imprescindíveis para que possamos canalizar nossa energia e obtermos êxito neste momento. É necessário estar atualizado e respeitar as orientações com consciência.

OS IMPACTOS NA ECONOMIA

Temos que acreditar que a situação econômica do país também contribui para o desequilíbrio mental da população, que começa a perder o foco, com grande possibilidade de ruir com as ações preventivas e coletivas, podendo tornar-se a grande responsável por um caos maior que pode estar por vir.

Precisamos do retorno saudável da economia brasileira, mas com a população saudável, íntegra para voltar à normalidade com segurança. Estudos científicos estão sendo realizados e devemos aguardar seus resultados antes de tomarmos atitudes inconsequentes.

A esperança é algo que bate hoje em todos os corações e temos que acreditar que o combate ao coronavírus depende de cada um de nós. Aprender a manter a saúde mental coletiva em equilíbrio é o grande desafio que esperamos de todo o mundo.

Cristiano Trindade- Dentista

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários