Atitude & Saúde

Saúde mental em tempos de pandemia

Crédito: Pixabay

A enxurrada de informações sobre a pandemia do novo coronavírus e o distanciamento social tem produzido sentimento de angústia, medo e depressão em muitas pessoas. Diante da incerteza do que irá acontecer nos próximos dias, cuidar da saúde mental tornou-se algo imprescindível.

Os impactos dessa avalanche informacional na nossa saúde mental são imensos. Recentemente, pudemos acompanhar um dos casos mais evidentes, o da correspondente da Rede Globo na Itália, Ilze Scamparini, que não segurou o choro ao relatar a situação da pandemia na Europa.

Temos que aproveitar os momentos de crise para tirar algum aprendizado, melhorar a nossa capacidade de adaptabilidade e a partir disso criar formas de proteção para beneficiar a todos. Não é o momento de entrar em pânico e deixar o medo controlar nossas ações, mas pensar em soluções para lidar com a situação da melhor maneira possível.

O que fazer ?

Seja criativo para tornar o seu isolamento mais prazeroso: assista aquela série ou filme que há muito tempo você estava adiando. Aprenda coisas novas, se aprimore e busque atualização pela internet – há uma infinidade de cursos online, inclusive gratuitos. Você também poderá fazer atividades físicas, yoga, meditação e aulas de dança. Brinque mais com seus filhos e faça reuniões de família por videochamadas.

Caso esteja em tratamento psiquiátrico / psicológico, evite acompanhar todas as
notícias sobre a pandemia, pois isso pode aumentar a sua ansiedade, medo, pânico e até agressividade. É necessário manter-se informado, mas ficar ligado o tempo todo nos noticiários não é saudável, e pode gerar ainda mais preocupação, ansiedade e estresse.

A migração das sessões de terapia do consultório presencial para o ambiente online é a melhor solução na atualidade. Caso você já faça terapia, não deixe de realizar as sessões por conta do isolamento.

Mas se não está em tratamento psicoterapêutico, e sinta que está com os níveis de ansiedade muito altos, essa pode ser a melhor hora para começar a se cuidar. A terapia online pode ser essencial para ajudar a lidar com o medo e o pânico excessivos, portanto, não hesite em procurar um psicólogo ao menor sinal de problemas.

Cuidado com as fontes de informação

Procure fontes confiáveis e tenha bastante cuidado com as informações que circulam na internet ou mesmo no whatsapp, pois há muitas fake news.  Esse fenômeno é chamado “infodemia” – uma epidemia de informações falsas e negativas, que se propagam de forma bastante veloz através de fontes nada confiáveis. Essa disparidade entre informação e desinformação está na origem da primeira grande infodemia da nova era digital.

Estamos sendo obrigados a reconhecer que nosso bem estar não depende mais apenas de remédios e tratamentos. Depende também, e muito, do tipo de informação que temos e sobre a qual baseamos nossas decisões. Os cientistas podem até descobrir a cura do coronavírus, mas se o contágio do medo for mais rápido, o esforço dos pesquisadores será incapaz de salvar a vida de todos os infectados física e informativamente.

Inovando e aprendendo novas atividades

A criatividade de algumas pessoas tem levado a encontros virtuais do estilo “boteco online”, uma excelente oportunidade para colocar o papo em dia, cada um em sua casa, com suas bebidas e petiscos prediletos. Pode ser um momento para que cada um relate como está lidando com o confinamento, descontrair, dar risadas, falar bobagens, como se estivessem realmente em um bar.

Essas experiências fazem com que as pessoas criem estados alternativos de consciência., amenizando a ansiedade causada pelo isolamento, sensação de solidão e pelas notícias sobre a pandemia.

Outras atividades que não usam tecnologia também são muito bem vindas. Portanto, leia, escreva, faça atividades manuais, cozinhe, pratique seus hobbies, cuide das plantas, dedique-se a rituais de beleza e bem-estar durante o banho. Todas estas estratégias podem nos auxiliar a passar de forma mais suave por este período crítico, cuidando da nossa saúde mental.

Pense positivo

Durante a pandemia do coronavírus, procure cultivar pensamentos positivos. Isso porque os pensamentos negativos podem ser uma das grandes causas de diversos transtornos psiquiátricos, como ansiedade e depressão.Ao longo do dia, não se deixe apegar por pensamentos ruins e nem fique ruminando o medo.

Quando estamos na correria do dia a dia, vivemos conectados ao mundo virtual, mas não damos valor ao real. Quando não temos o real, percebemos o quanto ele é importante. Precisamos perder para dar valor. Essa sensação de perda relativa de liberdade tende a valorizar o espaço público e as conversas diretas que a gente adia, que a gente diz que uma hora vai ligar, que uma hora vai marcar com aquele amigo.

Portanto, estamos todos vivendo uma situação em que não há espaço para o egoísmo. As palavras da vez são empatia, solidariedade e consciência coletiva.  

Por mais que o isolamento social afete a saúde mental e faça as pessoas se sentirem sozinhas, abandonadas e até rejeitadas, é preciso trabalhar a ideia de que este é um momento delicado pelo qual todos nós precisamos passar juntos. E logo vai passar!

Maria Luiza Albuquerque Corrêa – Psicóloga, Mestre em Educação

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.